» mais
Comentar           Imprimir
Geral
Sábado, 29 de dezembro de 2018, 04h31

Em 6 meses, Estado economiza mais de 1 milhão de litros de combustível


Um levantamento da Secretaria de Estado de Gestão aponta que houve redução no consumo de 1.024.488 litros de combustível no Estado, em uma comparação entre o primeiro semestre de 2017 e 2018. A diminuição de 12% no consumo é resultado do Gerenciamento Matricial de Despesas (GMD) implantado pela Coordenadoria de Serviços da Superintendência de Patrimônio e Serviços da Seges.

Contabilizando o consumo total durante o período comparado, o número de litros caiu de cerca de 8,5 milhões para 7,5 milhões. A medição foi realizada em litros com o objetivo de checar a real economia no consumo de etanol, gasolina comum, e diesel no período, sem aferir a variação de preços por litro e a inflação.

O GMD é uma técnica utilizada para alcançar economia e racionalização dos gastos públicos, por meio de padronizações e procedimentos, e aperfeiçoamento de gestão. Entre as principais ações que melhoraram a eficiência do controle de consumo estão a centralização do cadastro de veículos e condutores no sistema de abastecimento, a aplicação de parâmetros de desempenho e consumo por tipo de veículo.

Conforme o gestor da pasta, Ruy da Fonseca, o trabalho realizado pela equipe da Seges trouxe o controle eficaz de todo o abastecimento de 42 órgãos estaduais, incluindo autarquias e empresas públicas. Ele ressalta ainda que a mudança no processo de licitação melhorou a política de preços praticada ao Estado.

“Antigamente era feito um processo de licitação de combustível com duas empresas participando, já com a instituição do pregão eletrônico, sete empresas passaram a disputar os processos. Quando mudamos não apenas para o pregão eletrônico, como também a forma de gestão, onde se desenha, o tipo de sistema e o controle tivemos um ganho enorme. E isso só foi possível com a gestão voltada para o interesse da administração pública”, explica.

Gerenciamento Matricial de Despesas

Como órgão central, a Seges promoveu a centralização do cadastro de veículos e condutores no sistema de abastecimento. Com a medida, o cadastro de frota e condutor no sistema passou a ser feito exclusivamente pela Seges. Com a revisão dos cadastros e maior controle, a quantidade de veículos cadastrados no sistema reduziu cerca de 40%, passando de 7.200 para em torno de 4.300 veículo ativos atualmente.

Houve também a aplicação de bloqueio no sistema de abastecimento em caso de preço acima do mercado, aplicando o preço de bomba da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Analisando relatórios antigos, foram identificados valores altos por litro de combustível, e até então, o Estado não tinha mecanismo para impedir irregularidades.

A Seges aplicou ainda parâmetros de desempenho por tipo de veículo, que também bloqueia o abastecimento quando o veículo fizer uma média de desempenho muito abaixo do que o indicado pelo fabricante, alertando o gestor para efetuar a verificação do motivo pelo qual o veículo está com desempenho muito abaixo do normal.

Também visando reduzir os gastos, a Gestão encaminha aos setoriais uma relação de postos com melhores práticas de preços de combustíveis. A relação é atualizada quinzenalmente aos gestores de transporte das secretarias, a fim de informar e orientar seus condutores a abastecerem os veículos nos estabelecimentos com melhores práticas de preços.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114