» mais
Comentar           Imprimir
Geral
Terça, 19 de fevereiro de 2019, 20h36

Judiciário coleta material de escrita para reciclagem


Pensando nas gerações futuras e nas questões socioambientais, o Núcleo de Sustentabilidade do Tribunal de Justiça de Mato Grosso encerrou nessa semana a primeira etapa do projeto “Reescreva a história do planeta”. A ação recolheu materiais de difícil reciclagem, como canetas, lápis grafite e colorido, lapiseiras, canetinhas, borrachas, apontadores e marca-textos, e os enviou a uma instituição que transforma esse lixo em matéria-prima na construção de móveis.

O núcleo deixou 10 caixas coletoras espalhadas pelos corredores do TJMT e do Fórum da Capital. Ao todo, foram recolhidos 3,5 kg de material que serão reciclados e convertidos em créditos para ajudar uma instituição educacional da escolha do TJMT. “Nós utilizamos muito esse material, trabalhamos com isso no dia a dia e foi uma coleta boa. Isso é bem positivo e o pessoal está aprendendo que esse lixo é de difícil reciclagem. Ele não pode ser descartado no lixo comum. Essa consciência vai se adquirindo aos poucos e com persistência”, disse a líder do Núcleo Socioambiental do TJMT, Ana Carolina Ferreira.

Além disso, Ana Carolina explicou que a coleta permanece nos mesmos pontos: biblioteca, nos corredores do Ambulatório Médico, dos gabinetes dos desembargadores, na Escola de Servidor e no Anexo Desembargador Antônio Arruda, próximo à Turma Recursal e ao Departamento do RH, e ao lado da recepção do primeiro andar do edifício-sede. “A diferença é que nós colocaremos caixas mais coloridas, com informações sobre a coleta para que haja mais engajamento e participação”, apontou.

A diretora-geral do TJMT, Claudenice Deijany F. de Costa, enalteceu a atuação do Núcleo de Sustentabilidade e falou que as ações programadas atendem determinação do Conselho Nacional de Justiça. “O Judiciário vem paulatinamente realizando ações de sustentabilidade como economia de papel, ações do grupo de Gerenciamento Matricial de Despesas (GMD), redução de copos descartáveis. Tudo isso é muito importante para a sociedade, pois ela perceberá que nós não nos envolvemos somente com processos, mas também com a questão ambiental. Todos devem estar engajados com muita responsabilidade nessa causa”, salientou.

Também anunciou medidas já programadas para esse ano na área da sustentabilidade. “Nós vamos realizar o terceiro encontro de sustentabilidade, teremos coletores de pilhas (oferecidos pela instituição financeira Sicoob), elaboração de guia de licitações sustentáveis que vai estabelecer regras abarcando o lado ambiental em construções, painéis fotovoltaicos e outras tantas compras que irão pensar e priorizar os itens que beneficiam a natureza. Os códigos que estão defasados, nós também coletaremos para vender às cooperativas de reciclagem de papel”, comentou.

Os materiais depositados são doados à empresa TerraCycle, que atua em 21 países em parceria com empresas, organizações sociais, órgãos públicos ou qualquer pessoa interessada em participar de programas de reciclagem no desenvolvimento de soluções ambientais para produtos e embalagens de difícil reciclagem.

A campanha busca incentivar a preservação do meio ambiente, diminuir gastos dos recursos públicos do PJMT, fazer a coleta seletiva e destinar de forma ambientalmente correta os resíduos sólidos gerados pelo Poder Judiciário de Mato Grosso.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114