Cuiabá | MT 17/10/2021
Geral
Sábado, 25 de setembro de 2021, 17h06

Rota do Oeste registra aumento de 34% nos atendimentos a veículos em chamas


 

 A cada dois dias um atendimento de incêndio em veículo é registrado na BR-163 pela Concessionária Rota do Oeste, que em 2021 já contabiliza um aumento de registro de 34% em relação ao mesmo período do ano anterior. A ausência de manutenção e o calor são apontados como principais causas para este cenário.

De 1º de janeiro a 31 de agosto deste ano, a Rota do Oeste atendeu 121 casos relacionados a veículos em chamas. No mesmo período de 2019 foram 90 ocorrências. Na avaliação do gerente de Operações da Concessionária, Wilson Ferreira, o número de incêndio em veículos é considerado alto e muitas situações desta natureza poderiam ter sido evitadas com uma simples revisão do veículo antes de seguir viagem.

Na maioria dos casos, as chamas nos veículos são provocadas por curto-circuito e problemas na parte elétrica. A ausência de cautela com a manutenção veicular coloca em risco a segurança viária e a situação pode ser agravada no período de estiagem em Mato Grosso, quando a vegetação fica seca e mais suscetível às chamas.

“Sempre reforçamos sobre a necessidade da revisão veicular antes de percorrer longas distâncias, medida que evita atrasos na viagem, reforça a segurança pessoal e de terceiros; e no período mais seco e quente do ano, pode evitar até mesmo uma tragédia quando o assunto é fogo. Um incêndio em veículo às margens da rodovia pode ocasionar no alastramento das chamas na vegetação. Como temos um estado com intensa produção agrícola, isso pode tomar uma proporção muito grande”, comenta.

O gerente de Operações chama atenção ainda para a escolha adequada dos estabelecimentos escolhidos para realizar esta manutenção ou mesmo a instalação de equipamentos veiculares e acessórios, que podem ocasionar uma sobrecarga do sistema elétrico e iniciar um incêndio.

“Procure um profissional ou uma empresa de confiança para evitar um problema maior, como ficar parado na rodovia ou mesmo correr o risco de ter o veículo danificado pelas chamas”, orienta.

Sobre o calor e o tempo seco, Ferreira frisa que as condições climáticas podem favorecer a incidência do fogo ou mesmo dificultar o controle das chamas. Mas destaca que a principal origem do problema está na parte mecânica do veículo.

O que fazer – Ao identificar que há fumaça no motor ou em qualquer parte do veículo, o condutor deve estacionar em um local seguro e se afastar do veículo. Se estiver trafegando pelo trecho sob concessão da BR-163, os serviços oferecidos pela Rota do Oeste devem ser acionados para que as equipes adotem as providências cabíveis.

O atendimento da Concessionária pode ser solicitado por meio do 0800 065 0163, nas bases de atendimento ao usuário ou nas praças de pedágio.

A empresa dispõe de viaturas de inspeção, caminhões pipa e unidades de atendimento médico ao longo dos 850,9 quilômetros sob concessão. Os serviços prestados são custeados pelo valor arrecadado nas praças de pedágio, sem qualquer cobrança adicional ao motorista.




Busca



Enquete

Quem é o mais culpado pela não conclusão do VLT em Cuiabá?

Mauro Mendes quando prefeito de Cuiabá 2013/2017?
Emanuel Pinheiro quando deputado estadual 2010/2014?
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114