» mais
Comentar           Imprimir
Justiça e Direito
Quinta, 23 de fevereiro de 2017, 18h55

Forças de Segurança e MPE planejam força-tarefa para a destruição de veículos inservíveis


.

Uma força-tarefa entre a Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e o Ministério Público Estadual (MPE) busca criar estratégias para o ajuizamento de ações que viabilizem a destruição de mais de 3.500 veículos inservíveis. Os automóveis e motocicletas estão atualmente estacionados no pátio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos (DERRFVA), em Cuiabá.

Nesta quinta-feira (23.02), representantes das instituições participaram de uma reunião no gabinete do diretor geral da Politec, Reginaldo Rossi do Carmo, para solicitar o apoio do órgão na disponibilização de peritos criminais para a produção dos laudos periciais de identificação veicular e de verificação do estado de conservação dos mesmos.

O trabalho da equipe estará concentrado na catalogação dos veículos apreendidos, e na realização das perícias, para que o Ministério Público busque autorização judicial para a destruição dos veículos.

A intenção futura é que a ação também seja realizada no interior do estado, onde há grande concentração de veículos apreendidos sem condições de uso. O diretor de Criminalística da Politec, Luis Shibassaki Figueiredo, agendou uma nova reunião na delegacia, no início do próximo mês, para a verificação in loco das condições dos veículos para, então, definir como será a participação da Politec.

O delegado titular da DERRFVA, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, informou que, atualmente, há no pátio da Delegacia 500 carros, três mil motos e 50 caminhões apreendidos.

Conforme o delegado, os veículos que podem ser prensados são aqueles antigos, considerados sucatas, que não têm mais condições de circular e estão sem identificação, como os carros que estão no pátio há mais de 30 anos, por exemplo. “Trinta por cento dos veículos não têm vinculação a procedimento policial. A Politec vai periciar todos os veículos para fazer a identificação e os que não tiveram identificação, o Ministério Público vai ingressar no Judiciário com ação para autorização da prensa, isso no primeiro momento”, disse.

No dia 07 de março, já está agendado o início do trabalho pericial da Politec para identificação dos veículos. Uma vez identificado, a Delegacia irá manter contato com o proprietário para verificar se há interesse em ficar com o veículo. “Havendo interesse, será dado um prazo para retirar do pátio. Se isso não ocorrer, vai para a prensa”, informou o delegado.

O trabalho começa com lotes de 50 veículos, iniciando pelos sucateados, para depois passar para os veículos em condições de circulação. “Os carros em circulação ficam em segundo momento, por ser um trabalho mais complexo. Vamos entrar em contato com o dono e se não houver interesse no veículo, será providenciada autorização para o leilão eletrônico. Tudo isso quem vai operacionalizar é o Detran e o MP ingressando com ações judiciais, subsidiados de provas como perícia e autorização, para que não tenhamos problemas futuros”, finalizou Vitor Hugo. 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114