» mais
Comentar           Imprimir
Justiça e Direito
Sábado, 11 de novembro de 2017, 12h08

MBA: magistrados aprendem sobre gestão estratégica


Foto: Otmar de Oliveira
.

Magistrados do Poder Judiciário de Mato Grosso iniciaram nesta sexta-feira (10 de novembro) o 22º módulo do curso “MBA em Poder Judiciário”, promovido pela Escola Superior da Magistratura de Mato Grosso (Esmagis-MT) em parceria com a faculdade de Direito da Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro (FGV-Direito Rio).

O módulo trata do gerenciamento de projetos estratégicos no Poder Judiciário. No primeiro período, o professor Luiz Lourenço de Mello Filho explicou os conceitos e metodologias de gestão estratégica e orientou a turma a documentar as ações que subsidiam um projeto. Os magistrados formaram grupos e trabalharam em cima de estudos de caso.

“Falta ao magistrado aspectos de gestão. Isso não faz parte da formação jurídica. Por conta dessas influências de necessidade de controlar, ter meta, aumentar a produtividade, diminuir índice de congestionamento, eles são obrigados a ter gestão. Os projetos entram como necessidades que precisam ser desenvolvidas”, pontua o professor.

No período da tarde, a aula será estruturada em um passo a passo com os elementos necessários para registrar ações de forma estruturada em um projeto. Quem dará apoio ao módulo será a Coordenadoria de Planejamento (Coplan) do TJMT, por meio de esclarecimentos sobre o Planejamento Estratégico 2015-2020.

Na avaliação da juíza Caroline Schneider, da Comarca de Campo Verde (131 km ao sul de Cuiabá), conhecer o Planejamento Estratégico do TJMT e compreender os mecanismos de gestão é fundamental para convergir as ações que os magistrados tomam no dia a dia das comarcas com aquilo que a Instituição tem planejado.

“Demonstrar aos magistrados quais são os projetos que o Tribunal desenvolverá nos próximos cinco anos é fundamental para que nós possamos também convergir com nossas forças, fazer com que isso seja implementado, principalmente nas comarcas. A realização eu acho que é o mais difícil, como executar os projetos. É isso que o professor está tentando nos passar, com ferramentas muito atualizadas que nos ajudam muito”, assinala a juíza.

O juiz Sílvio Mendonça Ribeiro Filho, da Comarca de Barra do Bugres (168 km a médio-norte de Cuiabá), considera o MBA muito proveitoso em todos os seus módulos. Particularmente este módulo “visa dar subsídio aos magistrados para implementar mudanças, estratégias, planejamento, com foco na redução de custos, eficiência no trabalho e corte de gastos. Tudo isso se reflete em melhorias na prestação jurisdicional nas comarcas em que estamos atuando”.

Apesar deste módulo ser específico ao aprimoramento dos magistrados como gestores, o assessor da Esmagis-MT, João Luiz Bettini, ressalta que o MBA como um todo almeja semear o conhecimento de gestão nos participantes.

“Todas as disciplinas são voltadas para uma melhor administração dos magistrados junto às varas, junto às comarcas e junto ao Tribunal de Justiça também. Sempre foi dada essa visão para que eles tenham um aproveitamento melhor quando chegam ao Tribunal ou ao desembargo, e também nas suas esferas”, pontua.
 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você defende que a ferrovia passe por Cuiabá?

Sim, pois incrementará a economia.
Não, pois não temos produtos em volume necessários.
Indiferente
Outro problema como o VLT
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114