» mais
Comentar           Imprimir
Justiça e Direito
Sexta, 06 de abril de 2018, 13h54

Ribeirinho atende comunidade do Estirão Comprido


A 11ª edição do projeto Ribeirinho Cidadão, realizado pelo Poder Judiciário de Mato Grosso (PJMT) e parceiros, continua de vento em popa no município de Barão de Melgaço (110 km ao sul da Capital). Nessa quinta-feira (5 de abril) a etapa fluvial, via embarcação, chegou também à comunidade do Estirão Comprido, trazendo dignidade e cidadania à população da região.

A imensidão de água do Pantanal, devido às cheias, refletiu durante o dia a esperança de uma comunidade, tão castigada pelo isolamento terrestre, em conseguir um atendimento médico, psicossocial, odontológico ou mesmo um medicamento. Para atender aos anseios da comunidade o projeto levou até a região um posto de assistência na Escola Rural Mista Estirão Comprido, um navio hospitalar da Marinha do Brasil e embarcações da prefeitura. O acesso à comunidade nesta época do ano só é possível por via fluvial.

E quem agarrou a oportunidade com todas as unhas foi a agente de segurança Marcia Terezinha da Silva. Com o rosto estampando as marcas da região, a ribeirinha buscou atendimento para a labirintite e também para toda a família. A mãe da agente fraturou o fêmur e passou recentemente por um procedimento cirúrgico nos rins, enquanto o pai teve acidente vascular cerebral (AVC) pela quinta vez. Os dois não puderam se deslocar até o posto de atendimento, mas foram representados pela filha, para conseguirem a medicação necessária.

“Com certeza saio muito feliz por ser atendida. Sem o Ribeirinho [cidadão] a gente fica aqui doente, pois não temos condições de ir até a cidade buscar um remédio. Na cheia tudo é mais difícil, só de barco para chegar ou sair da comunidade. Então estou muito feliz.”

E por falar em felicidade, quem não conseguiu conter o sorriso no rosto ao enxergar melhor foi o aposentado Abílio Moura. O senhor de 70 anos passou por uma consulta com a oftalmologista, que lhe receitou a utilização de óculos de grau. Para o seu Abílio, a possibilidade de poder identificar objetos e pessoas novamente, após quatro anos de dificuldades, foi motivo de muita comemoração. “Uma beleza. Agora com os óculos vai ajudar muito. Vou poder fazer o que quiser sem ficar tudo turvo. O Ribeirinho Cidadão é uma bênção que tem que continuar sempre, para melhorar cada vez mais”.

As crianças também foram contempladas com ações voltadas à conscientização da higiene bucal. No navio hospitalar da Marinha do Brasil, o mascote “Aligator”, um simpático jacaré de dentes bem grandes, animou os pequenos e distribuiu kits de cuidados bucais com panfletos informativos, escovas de dentes e sabonetes. A embarcação das forças armadas, além do atendimento odontológico, ofereceu também à população consultas médicas.

A mãe da pequena Giovanna, de três anos, Denize Penha, afirmou que esta foi a primeira vez que a sua filha foi ao dentista e aprovou a estrutura oferecida pela embarcação. “A gente quer e precisa de atendimento, mas é difícil ir ao centro da cidade, pois é só de barco. Eu achei tudo excelente. É bom que ela [Giovanna] já aprende a desde cedo cuidar dos dentinhos”.

Os atendimentos também continuaram a todo vapor na base terrestre montada na região central da orla da cidade, na Escola Coronel Antônio Paes de Barros. A aposentada de 87 anos, dona Rosa Queiroz da Silva, possui catarata total no olho esquerdo e uma lesão na córnea direita que praticamente a impossibilitam enxergar. Ela conta que veio do sítio para Barão de Melgaço em 1950, para que seus filhos pudessem estudar, e que a dificuldade para consultar, sem o projeto, sempre existiu. “É muito bom esse atendimento. Se Deus quiser minha vista vai melhorar. Aqui na cidade não tem oftalmologista, só consigo atendimento com eles quando vem o Ribeirinho Cidadão. Deus queira que esse projeto continue, pois muita gente não pode ir até Cuiabá.”

A etapa fluvial do projeto Ribeirinho Cidadão vai até o próximo sábado (7 de abril). Os atendimentos continuarão na escola, na base da orla de Barão de Melgaço, até o encerramento. Na sexta-feira (6 de abril) será montado um posto de assistência na comunidade de Porto Barão, juntamente com o navio e embarcações, e no sábado (7 de abril) será a vez de Cuiabá Mirim.

Projeto - O objetivo da ação é levar atendimentos à população carente e isolada de diversas localidades que não tem acesso a serviços de justiça, cidadania e saúde.

Parceiros - O Governo do Estado colocou à disposição várias secretarias que trabalham na emissão dos mais variados documentos, assim como atendimentos em assistência social e saúde; o governo federal é parceiro por meio da Superintendência Regional do Ministério da Fazenda e Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra); demais integrantes do sistema de Justiça também atuam no Ribeirinho, tais como Defensoria Pública, Ministério Público Estadual, Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MT), Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), além de parcerias privadas, como laboratórios de análises clínicas, organizações humanitárias, profissionais autônomos, dentre outros.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você concorda com uma candidatura do vice Niuan a deputado estadual?

Não - pois se Emanuel for cassado Cuiabá ficará sem prefeito.
Sim - pois é direito dele como político.
Tanto faz, Mauro Mendes também não teve vice.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114