» mais
Comentar           Imprimir
Justiça e Direito
Segunda, 09 de abril de 2018, 12h33

Projeto leva cidadania a comunidades ribeirinhas


Foto: Tony Ribeiro
.

A população de Barão de Melgaço (113 km ao sul de Cuiabá) está aproveitando em peso a 11ª edição do Projeto Ribeirinho Cidadão. Até o início da manhã dessa sexta-feira (6 de abril), mais de 2 mil atendimentos foram realizados no município pelo projeto do Poder Judiciário de Mato Grosso (PJMT), Defensoria Pública e parceiros.

Os serviços médicos e odontológicos, exames e medicamentos oferecidos pela etapa fluvial, durante o dia 6 de abril, foram realizados na orla da cidade e na comunidade ribeirinha de Porto Brandão. O vilarejo recebeu um posto de assitência, uma chalana e o Navio da Marinha do Brasil, que levaram até a população isolada pela cheia do rio mais cidadania e dignidade.

Em Porto Brandão centenas de atendimentos e exames foram feitos por ordem de chegada, assim como casos de urgência e emergência, como o da dona de casa Benedita Padilha. A ribeirinha nascida na comunidade estava na fila de triagem quando quase desmaiou e teve que ser levada imediatamente ao navio hospitalar da Marinha do Brasil, ela foi prontamente atendida pela equipe médica presente na embarcação. Logo após o susto, a dona de casa já estava mais tranquila e se sentindo bem.

“Graças ao Ribeirinho eu estou melhor. Sorte que o navio veio para cá e eu pude ser atendida, senão eu ainda estaria muito mal. Todo ano quando o projeto vem pra cá eu consulto, faço exames. Isso aqui é ótimo, sou muito grata a todos”, afirmou aliviada a dona de casa.

O projeto com mais de 31 parceiros conta também com o trabalho de diversos voluntários, que dedicam recursos e um pouco do seu tempo para auxiliarem nas ações de inclusão social. Este foi o caso da biomédica Natália Piana, que ofereceu toda a estrutura do seu laboratório para realização de exames de tipagem sanguínea e de glicemia. “Eu sempre admirei o Ribeirinho Cidadão, pois ele tem um conceito que eu sempre levo comigo: ajudar ao próximo. O projeto é esperado por toda população e neste anos conseguimos ajudar com os exames laboratoriais.”

O exame de tipagem sanguínea é uma exigência das escolas estaduais e atendeu dezenas de estudantes do município, já o de glicose é necessário aos pacientes que foram encaminhados pelo oftalmologista para a realização da retirada de catarata e para que possam passar pelo processo cirúrgico tranquilamente.

“A sensação é de gratidão. Continuaremos com os exames aqui no Labvitta durante a semana que vem, para aqueles que não conseguiram ser atendidos ontem e hoje. E também já nos comprometemos a participar do Ribeirinho no ano que vem, ressaltou a biomédica.

Enquanto os pais aguardavam as consultas e agendamentos, as crianças interagiram e participaram do ‘Rebojando’, o jogo educativo e ecológico idealizado pelo Juizado Volante Ambiental (Juvam), do PJMT. A brincadeira é feita em um tabuleiro gigante, em que as crianças ‘percorrem’ o trajeto de Barão de Melgaço até o Porto Cercado, enquanto aprendem dicas ambientais com animais presentes no Pantanal.

Todos sairam ganhando com o aprendizado do jogo, mas o grande vencedor foi o estudante Felipe Elizário, que recebeu como prêmio uma bicicleta. Pequena para ele, o aluno da 9ª série afirmou que vai dar a bike ao seu primo de 2 anos e que adorou participar da brincadeira. “Gostei demais do jogo, é muito massa. A gente aprende a preservar a natureza e a respeitar os animais”

Os atendimentos na base da orla foram até o anoitecer. Na penumbra da beira do rio a equipe médica realizava os exames oftalmológicos de auto refração, para que os ribeirinhos saíssem de lá, o quanto antes, enxergando melhor. A diarista e mãe de dois filhos, Ana Maria Silva, foi uma das últimas a conseguir marcar o atendimento, já na caída da noite. A demora para chegar até o projeto se deu pela distância que percorreu e pelo seu único meio de transporte. “Eu moro muito longe, na Cohab Vila Recrei. [a 5 km da base do projeto]. Como não tinha outra forma eu vim a pé, porque não podia perder essa oportunidade, eu tinha que aproveitar. Graças a Deus eu consegui esse exame, pois eu já não enxergo bem.”

A etapa fluvial do projeto terá seu encerramento em Barão de Melgaço, no fim da tarde de sábado (7 de abril), após os atendimentos na orla e na comunidade de Cuiabá Mirim. A solenidade será em frente à escola Coronel Antônio Paes de Barros, na base de atendimento do Ribeirinho Cidadão.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Sobre taxação do agronegócio em MT, o que você sugere?

Não deve ser taxado e fica como está.
Muda o discurso e industrialize
Apenas fogo de palha. Logo se acertam.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114