Artigos

Infeliz o povo que depende de uma eleição
Amadeu Roberto Garrido de Paula
Nossa democracia tem solução - e não é intervenção
Fellipe Corrêa
Restaurar o futuro
Coriolano Xavier
Saúde e fake news
Luiz Evaristo Ricci Volpato
As Redes Sociais podem acabar?
João Alves Daltro
» mais
Comentar           Imprimir
Justiça e Direito
Quarta, 18 de abril de 2018, 17h37

Sesp reforça redução da criminalidade e combate contra crime organizado


Foto: Lenine Martins
.

O secretário de Segurança Pública, Gustavo Garcia, apresentou, na manhã desta quarta-feira (18.04), o trabalho das forças de segurança no combate ao ato criminoso ocorrido na Secretaria de Estado de Segurança Pública, na madrugada. Na ocasião, destacou a redução nas ocorrências de homicídios, roubos, furtos e apreensões de armas e drogas do primeiro trimestre do ano.

Pontuou que foram tomadas medidas necessárias para dar a resposta que a sociedade espera, que é a investigação e a prisão dos envolvidos. “Logo após o fato agentes da Politec estiveram presentes e as medidas necessárias estão sendo tomadas, tanto em nível operacional como administrativamente”.

 

Sobre a prisão de membro de facções criminosas pela Gerência de Combate ao Crime Organizando (GCCO) e a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o gestor frisou que estão sendo realizadas diversas ações e prisões.

“Não vamos deixar de atuar com rigor e precisão em relação às atividades criminosas que são executadas no estado, prova disso que estamos conseguindo reduzir índice de criminalidade. Isso mostra a eficiência do sistema de segurança pública. O nosso trabalho incomoda o criminoso. Vamos continuar com mais viaturas circulando e operações sendo realizadas”.

Redução da criminalidade

Gustavo Garcia fez um comparativo dos dados do primeiro trimestre de 2017 e 2018 por meio da análise criminal. Iniciou pelos números de roubo, considerado um crime que causa indignação, com redução de 22%. Furto teve uma queda significativa de 20%. Destaque também para os homicídios, que apresentaram 100 casos a menos, se comprado com o mesmo período do ano passado. No latrocínio, que causa mais repulsa à sociedade, a redução foi de 40%, com apenas seis casos em todo estado, nos três primeiros meses do ano.

Referente à apreensão de armas e drogas, o secretário citou que foram retiradas de circulação 617 armas de fogo, o que representa redução de 15% se comparado com o ano de 2017, quando foram realizadas 724 apreensões. Em relação aos entorpecentes, foram apreendidos 2.567,05 mil quilos de drogas em 2018, enquanto no passado foram 2.248,66 mil quilos, diminuição de 12%.

“Temos muito a comemorar, mas muito ainda a fazer. Nosso foco é reduzir ainda esses índices em todo estado. Este ano, já apresentamos números melhores se comparado aos últimos cinco anos. Com a realização das operações integradas nos 141 municípios estamos cada vez mais otimizando o efetivo com base na análise dos dados e, com isso, promovendo ações pontuais”.

O secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Fausto de Freitas, destacou que os números são impressionantes e reconhece os esforços de cada unidade da Sesp. “Nosso trabalho é intensificar o controle, a ordem e a disciplina dentro das unidades prisionais buscando dificultar a comunicação com o meio externo. Todas as ações já realizadas entre a Sejudh e Sesp são integradas e com eficiência”.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Marcos Vieira da Cunha, pontuou que o resultado positivo se deve a integração. “Todos nós estamos em busca do bem comum, que é aumentar a sensação de segurança a toda sociedade. Nós, dirigentes, conversamos e fazemos os nossos planejamentos e cada um fica com as suas atribuições constitucionais e no caso da PM, também temos as nossas operações diárias e rotineiras feitas por meio de planejamento, estratégia tática e operacional”.

O diretor-geral da Polícia Judiciária Civil, Fernando Vasco, frisou o esforço e comprometimento de todos os policiais civis de Mato Grosso, bem como os militares, peritos e bombeiros. “Nós sabemos que realmente manter números reduzidos como a gente vem apresentando é difícil. Fazer uma apresentação trimestralmente na qual os números diminuem cada vez mais prova que o projeto da Sesp vem dando resultado e a sociedade enxerga o esforço de todas as forças de segurança.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Alessandro Borges, frisou que a corporação apoia integralmente as ações da segurança pública. “No trimestre atendemos 16 mil ocorrências em todo o estado, sendo metade na área de resgate. Para isso, trabalhamos a questão preventiva juto ao Detran (Departamento Estadual de Trânsito) nos municípios para diminuir os índices de acidentes de carro e motos”.

Para o diretor da Politec, Reginaldo Rossi do Carmo, os números apresentados são reflexos do trabalho integrado. “Realizamos no ano passado mais de 70 mil atendimentos em Mato Grosso, fora os atendimentos de identificação criminal e civil, foram confeccionadas mais de 170 mil carteiras de identidades, mais de 50 mil certidões de antecedentes criminais. Tudo o que a Politec faz é reflexo de um planejamento integrando”.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você concorda com uma candidatura do vice Niuan a deputado estadual?

Não - pois se Emanuel for cassado Cuiabá ficará sem prefeito.
Sim - pois é direito dele como político.
Tanto faz, Mauro Mendes também não teve vice.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114