» mais
Comentar           Imprimir
Justiça e Direito
Sábado, 09 de junho de 2018, 14h45

Energisa intensifica cortes, mas promete condições especiais em mutirão de conciliação


Redação

Em nota distribuida neste fim de semana a Energisa Mato Grosso - empresa que explora a distribuição de energia elétrica no estado, informa que clientes que estão com contas de luz em aberto há mais de 60 dias e não possuem parcelamento vigente terão a oportunidade de negociar o débito com a Energisa Mato Grosso na próxima semana. Por outro lado, consumidores e funcionários que prestam serviços a empresa denunciam que a Energisa está intensificando o corte de energia com clientes em débito de apenas 30 dias. 

Conforme a empresa, a partir de segunda-feira, dia 11, a empresa e o Poder Judiciário farão um mutirão de conciliação no auditório do Fórum de Cuiabá. A expectativa da empresa é que nesses dias sejam negociados R$ 2,5 milhões.

“Temos procurado oferecer aos nossos clientes oportunidades de negociar as dívidas, considerando o momento complicado da economia e a importância de se ter energia elétrica. Esperamos que os clientes compareçam. Valerá a pena”, diz João Victor Solis Barbosa, coordenador de Recebíveis da Energisa Mato Grosso.

O mutirão será realizado entre os dias 11 e 15 de junho. Quem for até o local poderá negociar com condições diferenciadas e ter o acordo homologado pela Justiça na hora. O atendimento será por ordem de chegada, das 8 horas às 16 horas e não é demorado.

"A conciliação é um dos métodos adequados de solução dos conflitos que garante ao cidadão uma prestação jurisdicional de forma célere e justa, em que ambas as partes são beneficiadas com a economia e efetividade na resolução de suas questões", explica a gestora Judiciária do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Capital, Marta Maria Rezende.

Nove bancas de negociação serão montadas com prepostos capacitados (representantes da Energisa) para dar agilidade e não deixar o cliente esperando. Por parte do Tribunal de Justiça, a equipe da Coordenação da Central de Conciliação de Cuiabá estará no local para acompanhar, dar transparência aos processos de conciliação e homologar os acordos.

Por sua vez, o Idec - Instituto Brasileiro de Defesa do Consumior - observa que a partir de dezembro de 2017, o corte por inadimplência só pode ocorrer até 90 dias após o vencimento da conta, caso o usuário pague as faturas seguintes. Passado esse prazo, a distribuidora não pode mais suspender o serviço.

Por outro lado, a Aneel manteve a regra de que os consumidores devem ser avisados com pelo menos 15 dias de antecedência sobre a possibilidade de corte por falta de pagamento.

Conforme consumidores e inclusive funcionários prestadores de serviços da Energisa em Mato Grosso a empresa está intensificando o corte de energias com até mesmo 30 dias de vencimento. Ontem, sexta-feira, dia 8 de junho, o PlantãoNews flagrou uma equipe da empresa efetuando o corte de energia em um apartamento no bairro Araés.

A estratégia foi feita da mesma forma que o jornal tem informado. Os funcionários chegam ao local, observam se o consumidor não está observando e em seguida efetuam o corte. A saída do local é muito diferente da forma em que chegam: saem rapidamente. A exemplo de outros fatos, o corte ocorreu quase que 17h30, em plena sexta-feira. O funcionário que efetuou o corte afirmou que eles tem direito até as 18h00. Não especificou que valeria para sexta-feira, já que o restabelecimento ocorre somente após confirmação do pagamento na conta da empresa.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A onda 'não eleja parentes' pode afetar Emanuelzinho Pinheiro?

Afeta pois o pai Emanuel tem várias denúncias por corrupção
Não afeta e segue separado dos problemas do pai
Tanto faz, o povo não não leva a sério o voto.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114