» mais
Comentar           Imprimir
Justiça e Direito
Quinta, 05 de julho de 2018, 15h12

TJMT investe em Gestão por Processos


Em mais uma etapa de capacitação, a Coordenadoria de Planejamento do Tribunal de Justiça de Mato Grosso oferece o “Workshop de Gestão de Processo de Trabalho”, desta vez, a 20 servidores das Coordenadorias de Recursos Humanos e Controle Interno, Secretaria da Vice-Presidência e Departamento de Manutenção e Serviços. Iniciado na quarta-feira (4 de julho), a capacitação segue durante todo o dia de hoje na Escola dos Servidores, em Cuiabá. São instrutoras as servidoras Renata Bueno e Márcia Buhr, com a assistência da servidora Cássia Villela.

Segundo Márcia Buhr, o workshop visa proporcionar um entendimento geral sobre a gestão por processos dentro do Poder Judiciário, assim como contribui para a execução da estratégia e também na rotina de cada área que participa da capacitação. “Toda instituição tem processos e sempre há um jeito de fazer o que a gente faz de uma melhor maneira. Com essa visão, a nossa ideia é aperfeiçoar a eficiência e a celeridade dentro da instituição, visando sempre a melhoria contínua dos serviços prestados pelo Poder Judiciário”.

A capacitação começou em 2017 e também já contou com a participação de representantes das Coordenadorias de Recursos Humanos, Controle Interno, Tecnologia da Informação, Administrativa, Infraestrutura e Judiciária, além de servidores do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) e de Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejuscs) do interior do Estado.

Segundo Márcia, a gestão por processos sempre visa o cliente final, “no nosso caso, o jurisdicionado, o cidadão. Então, embora a gente trabalhe com coordenadorias que na maioria das vezes são área-meio, procuramos mostrar que aquele trabalho, querendo ou não, influencia lá na entrega para o cidadão, para o jurisdicionado. É tudo uma engrenagem. Se alguma pecinha falha, isso vai trazer reflexo para o nosso cliente final. Muitos já estão colocando em prática a gestão por processos há mais de um ano, outros começaram este ano, mas o interessante é que todos estão vendo a importância e o resultado. Isso para nós é o grande ganho do trabalho sendo feito”, complementa.

Karina Guerra, servidora que atua na Divisão de Cadastro de Primeira Instância da Coordenadoria de Recursos Humanos, avaliou positivamente o workshop. “Gosto dessa matéria e acho que tem tudo a ver com o Poder Judiciário. É um jeito de a gente ver o fluxo do trabalho de uma maneira diferente da que já executa, então estou gostando bastante. Estou animadíssima para começar a aplicar as técnicas no setor onde trabalho. Sei que vamos ter um trabalho árduo pela frente. Minha equipe está quase toda aqui e também está muito entusiasmada”.

Questionada se acredita que as técnicas aprendidas proporcionarão melhoria ao fluxo de trabalho, a servidora diz que tem grandes expectativas em relação a isso. “Já venho fazendo curso há algum tempo sobre o assunto, mas agora parece que está mais moderno, menos burocrático e um pouco mais ágil para atender o que a gente precisa. Espero que tenhamos um trabalho mais dinâmico, com mais controle e que consiga filtrar a informação de maneira mais rápida. Além disso, que minha equipe consiga trabalhar de forma mais tranquila e com resultados”.

Já a servidora Luciana Cristina Mendes de Souza Pinto, auditora da Coordenadoria de Controle Interno, salienta que o curso está sendo muito produtivo. “Estão sendo abordados aspectos da gestão de processos que vão aprimorar a governança do Tribunal e os trabalhos das unidades. É a nova abordagem hoje em dia, de você aprimorar os processos de trabalho, contextualizando até com as normativas do Conselho Nacional de Justiça. A expectativa do curso é que realmente traga uma melhoria para o Tribunal em relação ao trabalho de todas as unidades. A gestão por processos é uma maneira de todas as unidades administrativas caminharem alinhadamente de forma a proporcionar mais segurança aos trabalhos, atuando de forma mais concatenada com as normas, e gerando mais eficiência aos trabalhos. É um trabalho extremamente importante para a administração e o resultado vai ser muito positivo”.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você concorda com uma candidatura do vice Niuan a deputado estadual?

Não - pois se Emanuel for cassado Cuiabá ficará sem prefeito.
Sim - pois é direito dele como político.
Tanto faz, Mauro Mendes também não teve vice.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114