» mais
Comentar           Imprimir
Justiça e Direito
Segunda, 09 de julho de 2018, 18h24

`Ribeirinho' encerra etapa terrestre em Poconé


O projeto Ribeirinho Cidadão chegou ao fim da etapa terrestre da 11ª edição com mais de 5 mil pessoas sendo atendidas. Foram realizados cerca de 15 mil atendimentos, divididos entre serviços de acesso à justiça, saúde, cidadania e consciência ambiental. A 2ª etapa foi realizada entre os dias 1 e 6 de julho, e atendeu a população dos municípios de Santo Antônio do Leverger, Barão de Melgaço e Poconé.

O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Rui Ramos, esteve presente no encerramento do Ribeirinho, realizado em Poconé (104 km de Cuiabá). Na oportunidade, ressaltou a importância do projeto e reafirmou o compromisso do Poder Judiciário no atendimento à população ribeirinha. “Apesar das dificuldades econômicas pelas quais o país tem passado realizamos o `Ribeirinho’ no ano passado e este ano, e vamos executa-lo nos próximos anos, pois entendemos que é preciso atender estas populações mais carentes, e não só atender, mas como encontrar uma maneira mais eficaz de faze-lo, e com a adesão de novos parceiros, como a Assembleia Legislativa, estamos atingindo este objetivo”, ressaltou o presidente.

A parceria é a “alma” do Ribeirinho Cidadão. Todo trabalho é realizado por voluntários e instituições parcerias, que se comprometem em levar atendimento, assistência e solidariedade para uma população, que pela dificuldade de locomoção, fica sem acesso aos serviços oferecidos pelo Estado. Rui Ramos creditou o sucesso do Projeto ao engajamento dos parceiros. “Encerramos mais uma jornada do Ribeirinho Cidadão com a colaboração do Poder Executivo, que está mais diretamente ligado ao atendimento à população, de forma que os três poderes trabalharam interobjetivamente para atender ao cidadão com mais dignidade, de modo que é perceptível que essas parcerias são necessárias”.

Mais de 60 profissionais, entre juízes, promotores, defensores públicos, médicos, oftalmologistas e voluntários de diversas profissões deram suporte aos trabalhos executados. “Gostaríamos de agradecer ao apoio de todos os parceiros, a exemplo da Defesa Civil, que esteve sempre de prontidão para nos auxiliar no atendimento as populações beneficiadas pelo Ribeirinho”, afirmou o juiz Jorge Tadeu, Coordenador do Projeto Ribeirinho Cidadão.

Durante a etapa terrestre os voluntários passaram por localidades como Agrovila das Palmeiras, em Santo Antônio do Leverger, e São Pedro de Joselândia, em Barão de Melgaço, também foram feitas doações de roupas, cobertores, remédios, brinquedos, material escolar, entre outros produtos.

O juiz Jorge Luiz Tadeu Rodrigues, avaliou como exitosa a parte terrestre do Ribeirinho. “Todos os nossos parceiros deram continuidade ao trabalho iniciado na etapa fluvial, o que garantiu o sucesso do projeto. Os atendimentos foram realizados de maneira satisfatória e pudemos atender à população a contento, assim como foi feito na 1ª etapa”. O coordenador lembrou que serviços de atendimentos médico, oftalmológico – que somaram mais de 300 só em Poconé -, aferimento de pressão arterial e glicemia, vacinação, teste rápido (DSTs), atendimento odontológico, emissão de registros civis como RG e CPF, informações do INSS e audiências de conciliação foram mantidos como programado.

Casamento Comunitário – Mais de 40 casais puderam formalizar a união na etapa terrestre do Projeto. Foram 11 casamentos em Santo Antônio, 11 em Barão e 32 em Poconé. Dentre eles estava o casal Antônio de Arruda Maciel, de 63 anos, e Maria de Lourdes Moraes Maciel, de 67. Eles se casaram depois de 37 anos de união. “Hoje oficializamos nosso casamento, e eu estou muito feliz, como não podia ser diferente”, disse Maria Maciel.

Antônio recordou que os dois se conheceram quando criança. “Quem diria que depois de tanto tempo teríamos esta chance? Se não fosse por este trabalho provavelmente passaríamos mais 40 anos sem ser casados no papel, e isso é bom porque garante uma série de direitos para nós dois”.

Audiência de Conciliação - Uma importante Audiência de Conciliação foi realizada em São Pedro de Joselândia, distrito de Barão de Melgaço. A utilização indevida de um trecho de seis quilômetros da estrada principal da localidade, que antes causava transtornos para vários moradores, deve ser solucionada no dia 13 de julho, quando uma reunião com 20 cidadãos da comunidade será realizada pelo Poder Judiciário. Na ocasião, será feita uma inspeção para resolver a situação de alguns dos moradores, que invadiram, em alguns metros, o terreno comum a todos.

A primeira etapa da 11ª edição do Ribeirinho Cidadão, correspondente à parte fluvial, foi realizada de 2 a 7 de abril, em comunidades dos municípios de Santo Antônio do Leverger e Barão de Melgaço. Ao todo, 31 instituições e diversos voluntários dedicaram seu tempo às ações de inclusão social. Foram contabilizados nessa etapa 5.359 atendimentos (médicos, odontológicos e diversos), divididos entre os serviços de acesso à justiça (634); saúde (2.673); cidadania (1.592) e consciência ambiental (460). Além disso, foram distribuídos 803 óculos, 1100 cartilhas, 1000 mudas – na etapa terrestre foram distribuídas 3000 mudas - e coletados 7.500 kg de resíduos sólidos do rio Cuiabá.
 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

O futuro político de Pedro Taques será:

Candidato a prefeito de Cuiabá em 2020
Voltar a operar na área de Direito
Não me interessa, problema dele.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114