» mais
Comentar           Imprimir
Justiça e Direito
Quinta, 12 de julho de 2018, 15h52

Encontro de Cejuscs permite troca de experiências


.

Oportunizar a discussão de temas voltados para a conciliação e mediação, ajustar procedimentos, trocar experiências com as comarcas do Estado, proximidade com os gestores e magistrados. Esses são alguns dos objetivos do III Encontro dos Centros Judiciários de Solução de Conflito e Cidadania (Cejusc’s) de Mato Grosso, que ocorre nesta quinta e sexta-feira (12 e 13 de julho), no auditório Gervásio Leite, no Tribunal de Justiça, em Cuiabá.

O juiz coordenador do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais (Nupemec), Hildebrando da Costa Marques fez a abertura dos trabalhos nesta manhã e disse que o momento é de comemoração com os resultados já obtidos nas unidades em que há um Cejusc instalado, mas que também é uma oportunidade de ajustes, de crescimento e de se pensar no futuro.

“A expectativa é que nós possamos reencontrar magistrados e os gestores que estão lá na ponta, dando o seu melhor para prestar esse serviço. Que a gente possa trocar bastante experiência, ajustar pontos, unificar entendimentos e que tenhamos um tempo agradável e produtivo”.

No período matutino houve a Oficina de Procedimentos, onde o juiz Hildebrando fez a explanação do trabalho que o Comitê Gestor do Sistema Informatizado de Conciliação tem realizado. “O nosso sistema é próprio e foi criado desde a instalação do Nupemec. Nós estamos trabalhando com esse sistema de gestão do Núcleo e dos Cejuscs e este ano foi constituído a comissão do Comitê Gestor desse sistema, que tem se pautado para direcionar melhor os trabalhos, estabelecer um manual de governança e após isso adaptar os manuais de procedimentos e o próprio sistema para a realidade das pessoas e para documentação do Nupemec”, explicou.

Para o juiz coordenador do Cejusc da Comarca de Vila Rica, Carlos Eduardo de Moraes Filho, esse evento é fundamental. O magistrado, que começou a atuar no Centro Judiciário no ano passado, achou muito interessante as técnicas, as formas como são feitas as abordagens àqueles que ali chegam, daí a importância de se estar presente no Encontro.

“Vila Rica tem tido uma evolução desse trabalho, dessa conscientização e dessa porta de acesso à justiça. Estar em conexão com o Nupemec em Cuiabá é muito importante. Espero afinar questões com relação principalmente às parcerias que são feitas com os municípios com referentes aos mutirões, principalmente de execução fiscal e tirar dúvidas com relação a parcerias com universidades”, falou.

A gestora do Cejusc de São Félix do Araguaia, Carla Souza Campos disse que a expectativa é de muito aprendizado, de angariar conhecimento e se aprofundar ainda mais no mundo da mediação. “A importância desse evento é no sentido de primeiramente dividir as experiências do dia a dia com todos que aqui estão. As perguntas e dúvidas são muitas e encontraram uma forma da gente minorar essas questões”.

No período da tarde haverá a abertura oficial com a mesa de honra, palestra com o tema “Justiça Multiportas” proferida pelo desembargador Roberto Portugal Bacellar, membro do Tribunal de Justiça do Paraná e membro do Comitê Gestor da Conciliação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Haverá também debates, painel de temas administrativos, cujos expositores serão a presidente do Numepec do TJMT, desembargadora Clarice Claudino da Silva e com o juiz Hildebrando da Costa Marques. Serão abordados assuntos sobre: capacitação de conciliadores e mediadores judiciais; mutirões; cadastro e pagamento de mediadores; serviços dos Cejuscs, entre outros.

Na sexta-feira, às 9h30, o desembargador Roberto Bacellar volta a palestrar, desta vez sob o tema “Justiça Restaurativa”, seguido de debate. Às 11h está prevista a apresentação de um círculo de paz. Às 14h30 serão apresentadas boas práticas dos Cejuscs, seguido da palestra de encerramento do evento.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você concorda com uma candidatura do vice Niuan a deputado estadual?

Não - pois se Emanuel for cassado Cuiabá ficará sem prefeito.
Sim - pois é direito dele como político.
Tanto faz, Mauro Mendes também não teve vice.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114