» mais
Comentar           Imprimir
Justiça e Direito
Sábado, 02 de fevereiro de 2019, 17h59

Hélio Fredolino Faust é eleito o novo corregedor-geral do Ministério Público


 

 

Hélio Fredolino: "No auge dos meus 68 anos eu acredito que eu ainda posso fazer mais alguma coisa por este nosso querido Ministério Público, pela nossa sociedade como um todo" - 

Com 26 votos favoráveis, o Colégio de Procuradores de Justiça elegeu, na sexta-feira (01), o procurador de Justiça Hélio Fredolino Faust para ser o novo corregedor-geral do Ministério Público do Estado de Mato Grosso para o biênio 2019/2021.

A posse acontecerá no dia 1º de março, às 10 horas, no auditório da sede das Promotorias de Justiça de Cuiabá, quando também serão empossados o novo procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira, e os novos integrantes do Conselho Superior do Ministério Público.

 

"No auge dos meus 68 anos eu acredito que eu ainda posso fazer mais alguma coisa por este nosso querido Ministério Público, pela nossa sociedade como um todo e, também pelos nossos colegas, promotores e promotoras, procuradores e procuradoras. Não tenho vaidades, tenho apenas vontade trabalhar e, com essa vontade que eu volto a Corregedoria com os votos de vossas excelências, reanimado e pedindo a proteção divina, para que daqui a dois anos quando sair eu possa receber de vocês a satisfação de ter depositado mais essa confiança a mim", disse o procurador de Justiça no seu discurso de agradecimento aos membros do Colégio.

 

Logo em seguida ele anunciou o procurador de Justiça João Augusto Veras Gadelha como corregedor-geral adjunto. "Terei a honra de tê-lo como adjunto para lado a lado trabalharmos pelo Ministério Público. Quero dizer que fiquei muito feliz em receber o 'sim' do doutor João Gadelha, um colega de peso, sério, trabalhador e que não foge da luta", destacou.

 

"Todos aqueles que me conhecem sabem que eu sou um homem de missão. Sendo assim fui chamado e aceitei essa missão. Agradeço mais uma vez a confiança depositada na minha pessoa pelo dr. Hélio Faust e, juntos vamos trabalhar para termos um Ministério Público cada vez maior e melhor", ressaltou o procurador de Justiça João Augusto Veras Gadelha.

 

Esta é a quinta vez que Hélio Fredolino Faust trabalha na Corregedoria, duas como adjunto e três como corregedor-geral. Para ele, o papel do corregedor não é apenas cobrar, mas também escutar, dar apoio e um abraço, quando necessário for. "Não é porque eu sou o corregedor que vou me sentir superior ao promotor que está lá na primeira entrância. É com este senso humano que eu me recandidatei. Vou procurar ouvir a todos para encontrar sempre a melhor forma de decidir, em prol do Ministério Público e, acima de tudo, em prol da sociedade. A sociedade é sempre nosso cliente, é para ela que o nosso serviço tem que ser voltado Não podemos apenas olhar para o nosso umbigo, temos que olhar para aqueles que precisam de nós", afirmou.

 

O novo corregedor-geral diz que sua garra de trabalhar vem da sua vontade de viver. "Eu acordo todos os dias e agradeço pela vida. Eu sinto prazer de vir trabalhar, de estar com as pessoas. Eu sinto prazer de abraçar e, é com este prazer, com esta garra que eu quero retornar para este cargo, espero não decepcionar ninguém, nem a sociedade, nem aos membros e servidores. É assim que eu volto, abraçando, sorrindo, porque isso não custa nada, apenas ajuda, porque tem gente que precisa de um sorriso amigo, um abraço. No passado alguém me disse: você é uma autoridade, teria que ser um cara mais fechado, eu até que tentei, mas comecei a ficar uma pessoa amarga. Disse não, eu sou o Hélio, aquele que dá sorriso de graça e abraço sem cobrar de ninguém", garantiu.

 

O corregedor-geral do MPMT, Flávio Cezar Fachone, que passará o cargo no dia 1º de março, destaca que o trabalho à frente da Corregedoria é uma sequência. "Não há como fazer o trabalho de maneira segmentada. Na Corregedoria a atuação é paulatina, demorada. Aos poucos vamos implementando novas ferramentas, novas formas de controle e distribuição de serviços, melhorando, principalmente a forma de avaliar os colegas, o trabalho, o merecimento das premiações. Penso que merecimento e divisão de serviços foram os pontos que conseguimos avançar bastante nestes dois últimos anos, espero que tenha sequência. Não tem como dizer que o trabalho está pronto, na Corregedoria o trabalho nunca está pronto, sempre podemos melhorar e aprimorar a cada dia", concluiu.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114