» mais
Comentar           Imprimir
Justiça e Direito
Domingo, 03 de fevereiro de 2019, 10h09

Recuperandos trabalham em limpeza e reforma de prédios públicos na capital e interior


Todos os trabalhos externos são realizados com prévia autorização da Justiça, a limpeza dura, em média, de 3 a 4 dias. As parcerias geram economia aos órgãos públicos.


Prédios públicos instalados em Cuiabá recebem serviços de limpeza, jardinagem e obras feitos por reeducandos do Centro de Ressocialização de Cuiabá (antigo presídio do Carumbé). Nesta semana, o grupo formado por seis recuperandos começou a limpeza de um prédio do Estado na região central. Na próxima semana, está previsto o início da limpeza do prédio do antigo Lar da Criança, no bairro Bandeirantes.

.

As atividades feitas pelos reeducandos fazem parte da colaboração voluntária desenvolvida pelo CRC, com serviços como limpeza, reparos elétricos e hidráulicos, pintura, jardinagem, poda de árvores. Os reeducandos entram com mão de obra e os órgãos adquirem os materiais, quando necessário, o que gera economia ao órgão público.

Todos os trabalhos externos dos reeducandos são realizados com prévia autorização da Justiça. Os trabalhos de limpeza duram, em média, de 3 a 4 dias.

Neste ano, já foram realizados serviços em unidade da Polícia Militar, Escola de Saúde Pública do Estado e reforma de salas de aula do Instituto Federal de Educação de Mato Grosso, campus Bela Vista. Um grupo também está trabalhado na ampliação da sede do Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil.

 

Escola de Saúde Pública depois da limpeza realizada pelos reeducandos

O diretor do CRC, Winkler Freitas, informa que os serviços são uma maneira dos reeducandos colaborarem com a sociedade. “Muitos deles têm experiência em serviços hidráulico, são eletricistas e também temos quem sabe, profissionalmente, fazer manutenção em ar condicionado e em pintura predial. Todos trabalham com autorização judicial e são acompanhados por agentes penitenciários”, explica.

No ano passado, além da limpeza de diversas unidades do Estado na capital, um grupo de reeducandos colaborou na reforma da Delegacia de Roubos e Furtos de Várzea Grande. O grupo de recuperandos fez toda a parte elétrica, hidráulica e a arquitetura. Foi o primeiro trabalho extramuro de Cácio Antônio. "É bom para ocupar a mente e com o benefício de poder trabalhar tenho chance de retribuir a sociedade com serviços prestados", afirma.

“Com essa mão de obra ofertada colaboramos para a redução nos custos de serviços na administração pública e proporcionamos ocupação para os reeducandos", observa o secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Flores.

Reforma de escolas

Em cidades do interior, unidades prisionais também desenvolvem projetos para ocupar os reeducandos e prestar serviços públicos. Desde 2017, um grupo de reeducandos da unidade prisional masculina de Cáceres faz a limpeza e pintura de prédios públicos, por meio do Projeto Escola Limpa.

Escolas, creches, universidade e unidades das forças de segurança pública já receberam serviços como jardinagem, poda de árvores e pequenos reparos elétricos, além da limpeza. No ano passado, eles fizeram a limpeza e pintura de cinco escolas do município e estaduais, além de espaços públicos, como praças de Cáceres e de prédios, também o Centro de Especialidades Odontológicas, Delegacia de Fronteira, Corpo de Bombeiros, Centro Socioeducativo e Ciretran.

Em Barra do Garças, o projeto Amigos da Escola, desenvolvido por agentes penitenciários com reeducandos da unidade prisional leva serviços a escolas públicas da cidade.

O “Amigos da Escola” trabalhou no ano passado em escolas estaduais como a Apae, Nossa Senhora da Guia, no Jardim Bela Vista, Irmã Diva Pimentel e Marechal Eurico Gaspar Dutra.

O diretor da unidade prisional, Jailson André, explica que a inciativa foi criada pelo agente penitenciário Gustavo para empregar reeducandos que têm alguma experiência nos serviços de pintura, elétrica, jardinagem, construção de calçadas, entre outros.

Em Vila Bela da Santíssima Trindade, na região oeste, reeducandos trabalham todos os anos colaborando com a reforma de escolas municipais.

Para cada três dias de trabalho, o preso recebe um dia de remição de pena, conforme estabelece a Lei de Execução Penal (LEP).


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114