» mais
Comentar           Imprimir
Justiça e Direito
Segunda, 11 de fevereiro de 2019, 10h56

Equipe enfrenta maior desafio para chegar a São Pedro de Joselândia


Para se chegar à quinta localidade que recebe o Ribeirinho Cidadão nesta edição de 2019 pela etapa fluvial, os 80 integrantes da expedição tiveram que encarar um caminho desafiador. O distrito de São Pedro de Joselândia, que concentra o maior número de pessoas, cerca de 1200, fica a quase 100 km de Barão de Melgaço.

O trajeto precisa ser feito em duas etapas. As equipes deixaram a chalana por volta das 7h, com poucos pertences pessoais e material de trabalho. Enfrentaram uma hora e meia de subida pelo rio Cuiabá, em 11 barcos a motor, dois apenas com equipamentos e medicamentos, outro da Marinha e um terceiro com a equipe da Coordenadoria de Comunicação do Poder Judiciário que acompanha toda a expedição. Enquanto os barcos subiam o rio, o sol pantaneiro chegava.

A primeira parada para descarregar os barcos foi na Pousada do Rio Mutum, na baía de Sia Mariana. Após carregar os dois ônibus e três caminhonetes, o grupo partiu para o Distrito.

O coordenador do projeto, o juiz José Antonio Bezerra Filho, explica que precisou mudar o trajeto inicial, pois o Rio Cuiabá está baixo e as chalanas não conseguem avançar. Além disso, o outro trajeto possível necessitaria de uso de tratores e cavalos. "Temos pessoas inexperientes e a segurança vem sempre em primeiro lugar. A missão é levar todos os serviços oferecidos no projeto na comunidade de Joselândia”.

Da Pousada do Rio Mutum até lá são 60 km de estrada de chão, pontes estreitas e muita poeira. As equipes do projeto Ribeirinho Cidadão seguiram por duas horas, ‘sacudindo’ como os alunos da região pantaneira que usam os ônibus escolares, emprestados pela Prefeitura de Barão de Melgaço para a segunda etapa do trajeto.

A chegada à Escola Estadual de 1º e 2º Graus Professora Maria Silvino Peixoto de Moura foi às 11h30 e a equipe do Ribeirinho Cidadão se acomodou nas salas e a parte de saúde no postinho da cidade.

No Distrito existem duas pousadas, mas que estavam sem vagas. O jeito foi contar com a população. Parte da equipe dormiu na escola e outra em residências de moradores.

Às 14h começaram os atendimentos com serviços médicos, odontológicos, oftalmológicos, confecção de Carteira de Trabalho, RG, CPF, corte de cabelo, entre outros.

Ribeirinho Cidadão - O projeto é realizado pelo Poder Judiciário e a Defensoria Pública, em parceria com a Assembleia Legislativa, Ministério Público Estadual, Marinha do Brasil - 6º Distrito Naval, Tribunal Regional Eleitoral, Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região, Governo de Mato Grosso, Federal, SICOOB-União, SESC Pantanal, Prefeitura dos municípios de Santo Antônio de Leverger, Barão de Melgaço, Juscimeira e Poconé, Colônia de Pescadores Z5, INCRA, UFMT, Hospital Júlio Muller, Univag, OAB, Delegacia da Polícia Comunitária, Clóvis – Papai Noel, Galvan Cabeleireiro, Polícia Rodoviária Federal, Receita Federal, entre outros.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Sobre taxação do agronegócio em MT, o que você sugere?

Não deve ser taxado e fica como está.
Muda o discurso e industrialize
Apenas fogo de palha. Logo se acertam.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114