» mais
Comentar           Imprimir
Política Nacional
Quinta, 05 de abril de 2018, 10h52

Câmara avalia cassação de deputado que admitiu ter espalhado notícias falsas sobre Marielle


Foto: Luis Macedo
.

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados instaurou na terça-feira (3) processo disciplinar para apurar a conduta do deputado Alberto Fraga (DEM-DF), que compartilhou em redes sociais notícias falsas sobre a vereadora carioca Marielle Franco (PSOL), assassinada no dia 14 de março. O processo, informou o jornal O Globo, foi instaurado a partir de representação do PSOL, que pede a cassação do mandato do parlamentar. Fraga não quis comentar a decisão do conselho.

Diante da repercussão negativa de sua publicação, o parlamentar apagou as mensagens ofensivas a Marielle e, dias depois, admitiu que errou ao não checar a veracidade das informações. O texto dizia que a vereadora havia sido casada com o traficante Marcinho VP, que engravidara aos 16 anos, que defendia facções criminosas e havia sido eleita pelo Comando Vermelho, todas informações falsas.

“O arrependimento, talvez, é em ter colocado algo que eu não tenha checado, que não tenha uma informação. Por eu ser um policial, um coronel da polícia [Militar do DF], eu deveria ter tido uma informação mais consistente, de uma fonte idônea”, disse Fraga à TV Globo, no mês passado.

O relator do caso será designado pelo presidente do Conselho, Elmar Nascimento (DEM-BA), entre três parlamentares sorteados: Adilton Sachetti (PRB-MT), Benjamin Maranhão (SD-PB) e Flavinho (PSC-SP). Caberá ao relator elaborar, em até dez dias úteis, parecer preliminar dizendo se o processo deve ou não prosseguir. Se o Conselho der o aval para a continuidade das investigações, há novo prazo de 40 dias úteis. Por fim, é votado o relatório concluindo pelo arquivamento ou sugerindo uma punição ao deputado.

ANJ


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você concorda com uma candidatura do vice Niuan a deputado estadual?

Não - pois se Emanuel for cassado Cuiabá ficará sem prefeito.
Sim - pois é direito dele como político.
Tanto faz, Mauro Mendes também não teve vice.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114