» mais
Comentar           Imprimir
Política Nacional
Segunda, 16 de abril de 2018, 14h27

72º COPTREL debate questões de interesse da Justiça Eleitoral


.

No último dia do 72º Encontro do Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais (COPTREL), na cidade de Bento Gonçalves (RS), foram apresentados relatórios dos comitês de Comunicação, Tecnologia da Informação e da Comissão de Anteprojeto ao Código Eleitoral, fruto das reuniões realizadas previamente ao evento. Após a exposição das conclusões técnicas dos comitês, os representantes dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) abordaram diversos temas de interesse da Justiça Eleitoral. O evento reuniu nos dias 12 e 13 de abril presidentes, diretores-gerais e demais representantes dos TREs de todo o país.

A mesa de debates foi coordenada pelo presidente do COPTREL, desembargador Márcio Vidal, do TRE do Mato Grosso, com o apoio dos demais membros do Colégio e do anfitrião, presidente do TRE gaúcho, desembargador Carlos Cini Marchionatti.

Ao final do encontro ocorreu a elaboração de ata, constando todas as propostas apresentadas pelos representantes dos Tribunais Regionais Eleitorais. Um dos destaques finais foi a deliberação pela outorga da Medalha Ministro Carlos Augusto Ayres de Freitas Britto ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luiz Fux. A homenagem será entregue no próximo encontro ordinário do Colégio, que ocorrerá nos dias 29 e 30 de novembro, em Maceió, capital de Alagoas.

Primeiro dia

No primeiro dia do evento (12), o advogado Ademir Piccoli fez palestra sobre o tema “Tendências de Tecnologia e Inovação para o Poder Judiciário”. Piccoli utilizou de sua experiência nos setores público e privado e enfatizou o apoio ao uso intensivo de tecnologia no ambiente jurídico.

Em seguida, o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino, falou sobre o processo gradual de implantação da identidade civil nacional. O Documento Nacional de Identidade (DNI) também foi tópico em painel de que participaram, além dos palestrantes anteriores, o presidente da empresa Dataprev, André Leandro Magalhães, e o diretor de Tecnologia da Informação do Banrisul, Jorge Fernando Krug.

Segundo Janino, o DNI é baseado em um cadastro biométrico de eleitores que garante a unicidade na identificação do cidadão, isso porque não existem duas digitais iguais no mundo. “Em um processo tecnológico de verificação de minúcias das digitais, nós concluímos que o cidadão que está naquela base é único. Um dos produtos dessa infraestrutura tecnológica de garantia de integridade do cidadão é o DNI, que já nasce digital, baseado no pré-requisito de que o eleitor já está unificado com os dados biométricos na base da Justiça Eleitoral”, afirmou ele.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você concorda com uma candidatura do vice Niuan a deputado estadual?

Não - pois se Emanuel for cassado Cuiabá ficará sem prefeito.
Sim - pois é direito dele como político.
Tanto faz, Mauro Mendes também não teve vice.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114