» mais
Comentar           Imprimir
Política Nacional
Sexta, 19 de outubro de 2018, 17h44

Comissão sugere emendas que destinam recursos a políticas de inclusão de pessoas com deficiência


A Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Câmara dos Deputados aprovou emendas à proposta de Lei Orçamentária para 2019 (PLN 27/18) para direcionar recursos a políticas de inclusão dessa parcela da população.

"Nós aprovamos emendas que tentam dar viabilidade a algumas ações fundamentais para a pessoa com deficiência, tanto na educação como na saúde, na assistência social e no Ministério dos Direitos Humanos", disse o vice-presidente da comissão, deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG).

Uma das emendas destina R$ 200 milhões para medidas de promoção e defesa dos direitos das pessoas com deficiência. Um dos objetivos é viabilizar o cadastro previsto na Lei Brasileira de Inclusão, direcionando recursos para que a Secretaria da Pessoa com Deficiência tenha condições de quantificar o número de pessoas com deficiência no País e suas condições.

Educação
Outra emenda prevê a destinação de R$ 120 milhões para a educação especial e para a educação de jovens e adultos com deficiência. A deputada Soraya Santos (PR-RJ) ressaltou que o estudo e a capacitação técnica de jovens e adultos com limitação física já são garantidos pela Constituição Federal. Ela afirmou, no entanto, que é necessário que o Ministério da Educação também tenha programas de aprendizado para que as pessoas com deficiência tenham independência financeira.

"Não basta apenas a formação. Nós temos que ter um olhar sobre a autonomia econômica das pessoas com deficiência, ou seja, oferecer cursos de capacitação para que elas possam ser absorvidas no mercado de trabalho e ter uma certa independência financeira”, disse a deputada.

Também foram aprovadas outras duas emendas: uma delas para a construção de 100 unidades dos Centros Especializados em Reabilitação (CER) e para qualificar a estruturação física dos centros, os serviços de reabilitação e as oficinas ortopédicas; e outra emenda para recompor o orçamento de 2019 do Sistema Único de Assistência Social (Suas), com o objetivo de atingir o mesmo patamar de recursos previstos nos anos de 2017 e 2018.

As emendas da Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência serão analisadas pela Comissão Mista de Orçamento.

Desafios
O deputado Eduardo Barbosa afirmou que o colegiado terá grandes desafios no ano que vem. "Teremos um ano de grandes ajustes econômicos no governo federal e precisamos estar muito atentos para não ter nenhum tipo de perda de direitos para a pessoa com deficiência. Esta comissão tem que zelar por isto", declarou.

AgC


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114