» mais
Comentar           Imprimir
Automotores
Domingo, 09 de setembro de 2018, 16h35

Case IH firma parceria para capacitar trabalhadores do setor de algodão em Mato Grosso


.

Capacitar e treinar pessoas sempre foram algumas das vertentes da Case IH. Por isso, a montadora de máquinas agrícolas assinou um termo de cooperação com a AMPA (Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão) e o IMAmt (Instituto Mato-grossense do Algodão) para qualificar clientes, trabalhadores, membros e colaboradores das instituições. A assinatura ocorreu durante o VI Workshop da Qualidade do Algodão, realizado em Rondonópolis (MT), na quarta-feira (5).

Os primeiros cursos disponibilizados serão sobre Operação, Manutenção e Diagnóstico para todas as máquinas da Case IH disponíveis no mercado brasileiro. “Sabemos que esse acordo trará desenvolvimento e muitos outros benefícios, como conhecimento, ações sociais e consultorias, para muita gente de Mato Grosso e da região”, diz Auri Orlando, diretor de Serviços da Case IH.

Orlando conta que, além dos cursos, a marca, junto com a Isvor (universidade corporativa da FCA, empresa coirmã da CNH Industrial, da qual a Case IH faz parte), oferecerá consultorias para gestão de pessoas e processos aos associados da AMPA.

Outras ações muito importantes desenvolvidas pelo time de sustentabilidade da Case IH em parceria com a Isvor, são os projetos sociais destinados às comunidades carentes de Mato Grosso. “Essas ações visam desenvolver essas pessoas e integrá-las ao mercado de trabalho de forma sustentável e com qualidade”, comenta Orlando.

O Instituto Mato-Grossense do Algodão foi criado em 2007 com o objetivo de atender às demandas dos associados da AMPA, realizando pesquisa, desenvolvimento e difusão de novas tecnologias para os produtores. O IMAmt conta com uma Unidade Experimental em Primavera do Leste (a 210 km de Cuiabá), onde atua parte dos pesquisadores em diversos laboratórios. Hoje, o Instituto dispõe da estrutura de cinco Centros de Treinamento e Difusão Tecnológica, instalados nas diferentes regiões de produção algodoeira de Mato Grosso. O principal foco do instituto é o Programa de Melhoramento Genético de Algodão, cujo objetivo é desenvolver variedades produtivas, com bom rendimento e qualidade de fibra, com ênfase na resistência/tolerância às principais doenças e aos nematoides que incidem no algodoeiro.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Sobre taxação do agronegócio em MT, o que você sugere?

Não deve ser taxado e fica como está.
Muda o discurso e industrialize
Apenas fogo de palha. Logo se acertam.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114