» mais
Comentar           Imprimir
Auto&motores
Sábado, 11 de maio de 2019, 08h29

Preservando o sistema de embreagem


 Recentemente meu carro passou por problemas no sistema de transmissão. Muitas vezes o motivo pode ser causado por ressecamento ou falta de uso, visto que carro parado, prejuízo dobrado.

A embreagem, em linhas gerais, é o componente responsável por ligar o motor à transmissão. E, basicamente, isso ocorre por meio de atrito. O conjunto do componente é formado por platô, disco e rolamento.


A chamada embreagem é, na verdade, um conjunto de peças presente nos veículos com trocas de marchas manuais ou câmbio automatizado. Por isso, o termo mais adequado é sistema de embreagem.

Composto por vários itens, desde pequenos parafusos até pesadas engrenagens de metal fundido, ele é o responsável, entre outras coisas, por facilitar e tornar mais suave a transmissão da força do motor para a caixa de câmbio e, consequentemente, para as rodas.

É sempre importante ficar esperto na busca da melhor condução para preservar o melhor funcionamento da embreagem.

Quando estiver numa ladeira, evite segurar o carro com a embreagem. Prática muito comum no trânsito, especialmente quando motoristas aguardam o semáforo abrir. Porém, é bom lembrar que essa prática pode levar ao desgaste excessivo das áreas de atrito da embreagem, platô e volante do motor. Para evitar esse desgaste, prefira o freio de pedal ou mesmo de mão, e só utilize a embreagem na saída e nas trocas de marcha.

Nada de dirigir com o pé apoiado no pedal da embreagem. Em estradas, muitas pessoas dirigem com o pé esquerdo apoiado no pedal da embreagem. No longo prazo, esse hábito pode reduzir a vida útil do conjunto de embreagem.

Ao trocar de marcha, tire o pé da embreagem lentamente, respeitando a característica do veículo. E, se for manter uma mesma marcha por um longo período, deixe o pé descansando ao lado do pedal, e não sobre ele.

Ao trocar de marcha, não tire o pé bruscamente do pedal. Outro problema que geralmente traz prejuízos é liberar o pedal de maneira repentina durante as trocas de marcha, o que provoca trancos no carro.

Isso faz com que os coxins do motor sejam forçados e danificados com o tempo. Como nas outras situações, a prática, com o passar do tempo, prejudica as engrenagens da caixa de câmbio e pode danificar o disco de embreagem.

Se você sentir trepidações ao liberar o pé da embreagem, isso pode indicar desgaste, perda de material e até mesmo a quebra de molas do conjunto. O ideal é procurar rapidamente uma oficina para evitar danos maiores no volante do motor.

A última recomendação é não usar a embreagem com rotações muito altas do motor e com liberação muito lenta da embreagem. Essa prática gera um atrito muito grande no conjunto, contribuindo consideravelmente para o desgaste prematuro da embreagem.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114