» mais
Comentar           Imprimir
Política MT
Terça, 08 de maio de 2018, 19h47

Ações e desafios no combate à violência e abuso infantil são debatidos em seminário na ALMT


Foto: Karen Malagoli
.

Com o objetivo de mobilizar a sociedade, representantes dos poderes públicos e também profissionais das áreas de saúde, educação, segurança e assistência social, para discutir e propor ações de combate à todas as formas de violências infantil, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso fez na manhã de hoje (8), o Seminário “Combate ao Abuso, Exploração e Violência contra Crianças e Adolescentes”.

O evento, idealizado pelo deputado licenciado Dr. Leonardo (SD), superou as expectativas de público e teve mais de 400 participantes inscritos para assistir as palestras com profissionais que atuam nos sistemas de defesa dos direitos das crianças. “Essa é uma ação de enfrentamento contra um crime, cuja tolerância deve ser zero. E o objetivo do evento é abordar temas como as causas e os efeitos psicológicos e sociais de crianças vítimas da violência sexual e propor estratégias e ações públicas de defesa da infância”, afirmou.

Dr. Leonardo destacou a importância do seminário também como uma questão de saúde. Segundo ele este é um crime de cunho cultural e de resquícios profundos na sociedade, que são praticados, em muitos casos de forma velada e dentro do seio familiar, onde a criança sofre coação e ameaça, além das agressões. E essa criança marcada pela violência psicológica e física tende a ser um adulto portador de doenças físicas e psicológicas, muito difíceis de serem tratadas.

Ao longo de toda manhã as palestras conduzidas pelo juíz Jamilson Haddad Campos, da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar, pela promotora do Ministério Público do Estado (MPE), Ducilei Maria Soares Ribeiro Ambrósio, e pelo perito criminal Sandro Cesar Roberto. Eles discutiram questões relacionadas à prevenção, enfrentamento e responsabilização para os crimes praticados contra as crianças.

Conforme o juiz Jamilson Haddad, a vigilância social e as denúncias estão aumentando. Hoje as notificações partem não só das vitimas e de seus familiares. Mas também de vizinhos, de professores, de equipes médicas e de pessoas que identificam uma situação ou uma mudança de comportamento na criança que indiquem situações de maus tratos. “E isso é muito importante para poder evitar e punir esse tipo de crime, porque esse é um tema que ainda enfrenta muita resistência na cultura da sociedade”, afirmou o magistrado.

O perito criminal Sandro Cesar Roberto apresentou o perfil atualizado do abusador, que segundo ele, esta cada vez mais difícil de se identificar. Ele não é uma pessoa agressiva, costuma ser alguém mais simpático, que ganha fácil a confiança da vitima e muitas vezes esta inserida no circulo familiar. Outra informação importante trazida pelo perito é um indicio novo para identificação da criança abusada, que a “felicidade extrema”. “Isso porque já foram identificados muitos casos onde a criança é seduzida pelo adulto e imagina estar vivendo um romance e o abuso só é percebido quando a vítima é abandonada e ao passar pelo sofrimento, ela revela a “relação” com o adulto”, explicou o perito.

A presidente do Conselho Estadual de defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de Mato Grosso (CEDCA/ MT), Lindacir Rocha Bernadon, destacou a importância do evento para o fortalecimento da rede de enfrentamento à violência contra as crianças. Segundo ela quando se analisa os números registrados só aqui no estado, percebe-se que ainda tem muito para se avançar nessa questão. “Quanto mais consciente e sensível à sociedade estiver a este problema, mais eficazes serão os mecanismos de defesa que visam garantir uma infância segura, saudável e equilibrada para todas as crianças”, afirmou.

Além de autoridades e representantes dos poderes públicos, também participou do evento o deputado Jajah Neves (SD).


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A onda 'não eleja parentes' pode afetar Emanuelzinho Pinheiro?

Afeta pois o pai prefeito Emanuel foi flagrado no caso do paletó furado.
Não afeta e segue separado dos problemas do pai
Tanto faz, o povo não não leva a sério o voto.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114