» mais
Comentar           Imprimir
Agronegócio
Quinta, 23 de novembro de 2017, 11h13

Sistema Famato apresenta aos chineses as potencialidades do agronegócio de Mato Grosso


.

O Sistema Famato, formado pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) e o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), participou entre os dias 5 e 10 de novembro da Missão China 2017, em Pequim, na China, promovida pelo Governo de Mato Grosso por meio da Desenvolve MT. O objetivo principal foi promover o Estado de Mato Grosso e buscar parcerias nos setores de infraestrutura, logística e sustentabilidade no agronegócio.

 

.

Durante o MT Investiment Forum Beijing, na China, organizado pelo governo de Mato Grosso em parceria com a China Trade Center, o superintendente do Imea, Daniel Latorraca, apresentou para líderes empresariais chineses, com interesse em negócios com o Brasil, as potencialidades do agronegócio mato-grossense. Mais de 200 empresas e instituições chinesas participaram da apresentação.

 

Além de indicadores econômicos, os chineses conheceram dados oficiais do cenário de crescente desenvolvimento da produção sustentável, da competitividade e avanços sociais no campo, possibilitados pelos cursos de educação profissional, assistência técnica e atividade de promoção social desenvolvidos pelo Senar-MT.

 

Sempre atento às novas tendências de mercado e tecnologias, o diretor de Relações Institucionais da Famato José Luiz Fidelis destacou a importância da participação do Sistema Famato na missão. "A participação do Sistema Famato em missões como essa se reverte em benefícios direto ao setor produtivo rural do estado. As novidades, tecnologias e tendências vistas são todas repassadas aos sindicatos rurais que, consequentemente, compartilham as informações aos associados", disse Fidelis.

 

Os membros da missão visitaram a Holpefull, considerada uma das maiores empresas de alimentos da China e tem como sua maior produção o óleo de soja; conheceram o fundo de investimento semi-estatal "China Lac", que tem o foco em projetos de infraestrutura, tecnologia, agronegócio, energia e outro.

 

Latorraca destacou que o China Lac está buscando no Brasil parcerias para projetos de construção civil, construção de centrais hidrelétricas e agricultura. "Sabendo desse interesse dos chineses, apresentamos o projeto AgriHub e entregamos o nosso caderno institucional com o objetivo de estreitar relacionamento e abrir oportunidades de negócios e futuras parcerias", disse Latorraca.

 

O grupo também visitou a COFCO, maior empresa de alimentos e bebidas da China, que detém e regula os estoques de grãos e carnes do país.

 

A COFCO tem o objetivo de, em cinco anos, representar 30% das importações da China para o Brasil. Para isso, já fez investimentos significativos no mercado brasileiro com aquisição de tradings e de empresas de sementes. Destes já são 19 armazéns no Brasil, sendo 13 em Mato Grosso; duas esmagadoras em Rondonópolis e dois terminais de grãos no porto de Santos.

 

Outra empresa estatal da China focada em infraestrutura e energia é a CGGC. Durante a visita na CGGC, o governador relatou os gargalos logísticos e as oportunidades para abertura de hidroelétricas no estado. Também mostrou o plano de concessões de rodovias estaduais que irá beneficiar o transporte interno do agronegócio.

 

Durante a missão foram assinados protocolos de intensão para a instalação de duas fábricas chinesas em Mato Grosso: a ZN Solar, para fabricação de placas solares de captação de energia; e a Zhuhai Agricultural Aviation, para a fabricação de drones agrícolas. A empresa já doou um modelo para o estado, para a Secretaria de Agricultura Familiar.

 

Na oportunidade, o grupo também foi recebido pelo embaixador do Brasil na China, Marcos Caramuru. Ele foi convidado pelo governador para participar do fórum e das reuniões que seriam feitas pelos grupos chineses.

 

Além da Famato, Senar-MT e Imea, fizeram parte da comitiva os prefeitos de Araguainha, Apiacás, Castanheira, Diamantino, Alto Taquari, Sorriso, Paranatinga, Vila Bela da Santíssima Trindade, vice-prefeito de Barra do Bugres, Aprosoja, Acrimat, Sindenergia, Sindimec, Sema, deputados estaduais Oscar Bezerra e Pedro Satélite.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você defende que a ferrovia passe por Cuiabá?

Sim, pois incrementará a economia.
Não, pois não temos produtos em volume necessários.
Indiferente
Outro problema como o VLT
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114