» mais
Comentar           Imprimir
Auto&motores
Quarta, 08 de maio de 2019, 01h03

Robôs que descarregam caminhões podem ser rápidos como humanos


.

Enquanto a FedEx e a United Parcel apostam na automação para acompanhar a expansão do comércio eletrônico e enfrentar uma ameaça potencial da Amazon.com, a perplexidade ainda domina em um estágio crucial: carregar e descarregar caminhões.

Os fabricantes de robôs estão perto de resolver parte desse quebra-cabeça.



A Siemens e a Honeywell International construíram máquinas que puxam pacotes da traseira de um caminhão e os colocam em esteiras transportadoras, emitindo um apito quando os pacotes estão prontos para triagem. Fabricar robôs que podem fazer carregamentos em caminhões é mais complicado, embora superar esse obstáculo não esteja longe.

“Eis o maior desafio no mundo atual: cada pacote é diferente em tamanho, forma, peso, cor e material”, disse Ted Dengel, diretor-gerente de tecnologia de operações da unidade de entrega terrestre da FedEx. “Isso se torna um problema muito complicado.”

Os dispositivos, apresentados em uma recente conferência de automação em Chicago, mantêm a promessa de aumentar a produtividade e, ao mesmo tempo, reduzir a necessidade de uma das tarefas mais difíceis em logística. Transportadoras têm apostado na automação para acompanhar a expansão das compras on-line, que alimentam uma demanda recorde, mas pressionam as margens de lucro. O plano da Amazon para aumentar sua capacidade logística e oferecer mais entregas em um dia reforça essa aposta.

Os dispositivos de carregamento automatizado levaram anos para serem desenvolvidos e ainda não foram aperfeiçoados, refletindo a dificuldade de trabalhar com uma variedade de pacotes empilhados de forma diferente de caminhão para caminhão. As máquinas também precisam de espaço dentro dos centros logísticos e depósitos que já estão repletos de equipamentos. A geringonça da Siemens requer uma modificação do reboque de um caminhão. A Honeywell não precisa, mas não é tão rápida no descarregamento.

O aparelho da Honeywell é um gigante sobre rodas que tem uma série de ventosas para pegar pacotes empilhados no alto. Um transportador portátil agarra os pacotes ou os levanta do reboque. Funciona na maioria dos reboques planos e descarrega tão rápido quanto uma pessoa – mas sem dor nas costas e exaustão.

“Posso falar de experiência própria ao desenvolver essa máquina: o trabalho é terrível dentro desse reboque”, disse Matt Wicks, vice-presidente de desenvolvimento de produtos da unidade Intelligrated da Honeywell, dedicada à automação de depósitos. “Tirar as pessoas do reboque e, do lado das docas, gerenciar várias dessas máquinas é um fator importante, porque tem a ver com a satisfação e retenção dos funcionários. ”

Resolver o quebra-cabeça tridimensional de carregar um reboque é mais difícil do que descarregar um. No entanto, a Dorabot, que tem financiamento do titã chinês do comércio eletrônico Jack Ma, está testando a tecnologia de carregamento automatizado com dois clientes.

Os robôs da startup usam inteligência artificial e podem carregar 400 pacotes por hora em um reboque, preenchendo 60% da capacidade – em linha com o que uma pessoa pode fazer -, disse o CEO Spencer Deng. A Dorabot espera elevar a velocidade em cerca de 50 pacotes por hora e preencher 80% da capacidade de um caminhão, antes de entrar no mercado dentro de um ano e meio, disse Deng. 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114